Sabe aquele momento que em meio a uma campanha o cliente decide parar tudo e comparar seus resultados aos do concorrente? E normalmente, os dados de comparação nunca levam em consideração números importantes como o valor investido pelo outro, o prazo de execução, a confiança na sugestão realizada pela agência. Normalmente, a comparação gira em torno de um único dado: a divergência de resultados.

Acredito que muitos colegas de agências (e até mesmo de outros setores) já passaram por situações onde nosso cliente teima em dizer que a grama do vizinho é mais verde, mas nunca faz questão de analisar se ela é mais verde por conta do tipo de nutrientes do solo, tipo da grama, frequência da rega ou se é uma grama sintética.

Até mesmo para escolher a grama do jardim é preciso levar em consideração vários fatores: o tipo de solo, se a casa recebe mais sol pela manhã ou tarde, se a grama receberá flores para ornamentar, se será pisada ou não. Além disso, para cada decisão no jardim também há uma escolha decisiva: orçamento. Há gramas mais resistentes (e mais caras), outras menos resistentes (mas também não tão baratas), e tem aquelas que são bem mais acessíveis, mas cada uma delas é analisada pelo jardineiro caso a caso para que haja harmonia entre os fatores que englobam usabilidade, necessidade, expectativa, tempo de plantio e crescimento, durabilidade, manutenção e, claro, o resultado final: que pode ser bem verdinha ou um pouco menos verde que a do vizinho ao lado.

Quando falamos em comunicação, muitas vezes esbarramos no vizinho ao lado e sua linda grama verde esmeralda reluzente (que investe uma nota no plano de comunicação integrada), mas que já foi uma graminha opaca, sem vida e com várias falhas em todo o gramado. O que quero dizer é que não devemos nunca comparar os resultados com algo parecido, pois na teoria, tudo pode ser parecido dependendo do ponto de vista, mas, é só quando analisamos à fundo, que podemos entender que são realidades extremamente diferentes.

Nada impede que uma grama amarronzada se torne um lindo gramado digno de um estádio de futebol. Porém, o dono do gramado precisa ter em mente que muitas vezes os orçamentos são diferenciados, o tipo de grama plantada é de outra espécie, as vitaminas do solo são outras, e acima de tudo, que é necessário paciência para a grama crescer.

Eu não entendo nada de grama, e é por isso que contrato um jardineiro pra cuidar da minha. Quem não entende de comunicação, precisa confiar mais nos caminhos que as agências trilham para entregar resultados bem verdinhos.